Sobre a autora

Pessoas caladas, às vezes, têm uma vontade louca de se expressar. Mas esse grito é mais um sussurro. Ninguém precisa ouvir. Quem escutar, seja bem vindo à minha casa.

Foi assim que nasceu o Libertango, em um longínquo 2007. Hoje, em casa nova, já não preciso que me chamem Ana. Sou Andréa. Gosto de praia, leituras em ônibus, música de elevador e um cafezinho em boa companhia.

Sou pernambucana, mas nasci em São Paulo. Quero alcançar o céu com meus parcos 1m55. E ainda danço conforme a música (já até bailei o fado, sem traumas).

Seja esse, então, meu cartão de visitas – ou ainda minha carta de intenções. Eis aqui qualquer coisa do meu mundo. Sinta-se à vontade.

Andréa

2 respostas para Sobre a autora

  1. Projeto Música da UFPE disse:

    ANDRÉA, DEPOIS DE CARMINA BURANA, ESTAMOS DE VOLTA NOS PRÓXIMOS DIAS 18 E 19 DE MAIO,NA MADRE DE DEUS E DIA 20 EM CARUARU. TUDO CONFORME ABAIXO DESCRITO:

    PROJETO ‘MÚSICA DA UFPE’ APRESENTA : REQUIEM – MOZART EM CARUARU

    Acontecerão nos dias 18 e 19 de maio de 2009, às 20.00h, na Igreja da Madre de Deus, em Recife, e no dia 20 de maio de 2009, às 20.00h, no Convento Sagrado Coração de Jesus, em Caruaru, três récitas da missa Requiem em ré menor – K.626, de Mozart. Este evento tem a coordenação do Professor Flávio Medeiros e faz parte das atividades artísticas e acadêmicas, planejadas para este primeiro semestre dos cursos de Música e das atividades extensionistas.
    O Departamento de Música da Universidade Federal de Pernambuco objetiva, assim, não só atender aos seus próprios alunos em suas matrizes curriculares, mas também, levar ao público pernambucano a execução de uma das mais belas obras do grande compositor Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791).
    Além de serem promovidas pelo Departamento de Música, por seus alunos e por seu regente Flávio Medeiros, estas apresentações contarão com um quarteto solista e mais 160 vozes dos coros Universitário e Contracantos, ambos da UFPE , além de Grupo Camerata, formado por 20 instrumentistas – entre professores, alunos e músicos convidados.
    O Requiem é sem dúvida, de todas as obras de Mozart, aquela que mais chegou até nós, envolta num manto de romantismo e fantasia. Em 1791, Mozart recebeu a encomenda do conde Walsegg-Stuppach para escrever uma missa fúnebre. No entanto, em dezembro daquele ano, o compositor faleceu e deixou a obra inacabada. Conta-se que Franz–Xaver Süssmayr, aluno do compositor, ficara encarregado de concluir o trabalho, a pedido da viúva de Mozart, Konstanze Weber. Além de Süssmayr, também foram cogitados os nomes de Joseph Eybler e Albrechtsberger.
    Diz-se que a obra estreou em 02 de janeiro de 1793, em Viena, num concerto em benefício de Konstanze e foi interpretada novamente a 14 de dezembro de 1793, durante uma missa para a esposa de Walsegg.
    De tudo que se diz acerca do Réquiem, a única certeza que se tem é a de que o seu grande criador , o genial Mozart, na o chegou a ver a sua execução.
    Diz-se que Mozart, obsessivo com idéias de morte desde o falecimento de seu pai, Leopold, debilitado pela fadiga e pela enfermidade que lhe atingia, muito sensível ao sobrenatural devido às suas vinculações com a franco-maçonaria e impressionado pelo aspecto misterioso do homem que encomendou a missa, terminou por acreditar que este era um mensageiro do Destino e que o réquiem que iria compor seria para seu próprio funeral.
    De qualquer forma, é certo que a obra é uma das, senão, a mais importante deste Gênio.
    ——————————————————————————————————-musica.da.ufpe@hotmail.com (81)21268308/21268318

  2. Clarice Laender disse:

    Olá, Andréa.

    Sou Clarice Laender, designer de Belo Horizonte.

    Li o seu trabalho de graduação “Estudo sobre a representação da criança nos jornais pernambucanos (1930 -1999)”. Estou elaborando uma proposta para mestrado nesta mesma linha, mas não defini ainda a fonte de pesquisa. Gostaria que fosse na área da publicidade – a representação da infância na publicidade. Você teria alguma dica para me dar a respeito? minhas principais dúvidas são:

    1. Há alguma publicação, ou empresa, que mais abundantemente ou por algum critério apresentasse maior relevância para pesquisa do tema infância?

    2. Haveria algum recorte temporal mais interessante de ser pesquisado? Qual um recorte prudente para que o projeto seja realizável com resultados ótimos?

    Enfim, a partir do que você viveu na elaboração do seu projeto, se puder me oferecer qualquer conselho eu agradeço. Estou tentando encontrar o seu trabalho na internet, mas caso você sinta à vontade para me enviar, prometo fazer um uso correto do mesmo.

    Grata, Clarice.

Os comentários estão encerrados.