Agreste

Trocou as folhas pelos espinhos. Não que quisesse ferir ou afastar alguém, ainda que isso acabe acontecendo. O cacto precisa sobreviver em um ambiente seco e hostil, de poucos companheiros. Para não deixar evaporar a água que arduamente conseguiu tirar da terra, ele transforma suas folhas em qualquer coisa pontiaguda e pouco amigável. E assim prossegue, trocando as chances de uma visita de passarinho pela certeza de viver mais um dia.

Anúncios

Sobre Andréa Maciel

Paulista nordestina naturalizada recifense e entendedora do português lusitano. Estuda Comunicação Social - e adora a comunicação justamente por isso, porque é Social. Acredita em um mundo mais bonito. Acredita em todas as belezas.
Esse post foi publicado em Diário, Divagações e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s