Mais uma sobre romance

(Pra quem ainda não percebeu, esse é um texto datado! O escrevi em dezembro do ano passado e o publico agora – nada jornalisticamente)

O teatro da vez foi o S. Luiz. Nada de especial, só um festival de música – que, como tudo que é português, foi desorganizado e começou com (muito) atraso. Não dedicarei aqui muitas palavras a essa noite desastrada.

Na volta pra casa, peguei um táxi – o metrô já não estava aberto. Ver a cidade é algo que pouco faço nessa vida de verme, cruzando a cidade por debaixo da terra. Era a minha chance. Olhos na janela, cabeça entregue ao banco. Passando pela Avenida da Liberdade, vi um enorme e vermelho número 4. Alguns segundos depois, surge o 3… Prédios, prédios… 2… Mais prédios… 1… “Algo para o reveillon, provavelmente”… Fim da avenida, fim da linha. Feliz 2008? Não. LOVE! Simplesmente isso, LOVE, igualmente gigante e em vermelho.

Ódio. Ódio a Robert Indiana e aos artistas contemporâneos. Agora Lisboa está assim, com vários LOVE, em praças, em ruas, manchando de vermelho sangue todos os espaços públicos, competindo com as luzinhas demodé natalinas.

Por favor, deixem minhas retinas em paz!

Anúncios

Sobre Andréa Maciel

Paulista nordestina naturalizada recifense e entendedora do português lusitano. Estuda Comunicação Social - e adora a comunicação justamente por isso, porque é Social. Acredita em um mundo mais bonito. Acredita em todas as belezas.
Esse post foi publicado em Artes, Viagem e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s